1.23.2014

Como ter um filho folgado


Você é daqueles  que sonham  em ter um filho preguiçoso, mas não sabe como?  Não se preocupe, é mais fácil do que imagina. Na maioria dos casos, basta seguir suas inclinações naturais. Preste atenção:

Passo 1Jamais aceite ajuda do seu filho

 Recuse sua ajuda nas tarefas domésticas. Quando ele pegar uma vassoura, todo solícito, para limpar aquelas migalhinhas no chão, reaja com indignação,  tome os utensílios das mãos dele e diga : "Caramba, desse jeito você vai espalhar ainda mais a sujeira! Me dê a vassoura, eu mesmo limpo isso!" .
Deixe claro que ele realmente não pode fazer nada de útil para ajudá-lo. Dispense toda e qualquer solicitude nesse sentido.
E não esqueça de dizer sempre: "Você não sabe fazer direito! Só  me atrapalha!"

Passo 2:  Faça por seu filho o que ele já pode fazer por si mesmo.

E daí se ele já sabe amarrar os cadarços? E daí se ele  tem coordenação motora para segurar uma colher? Amarre os cadarços e dê comida na boca  do coitadinho. Você faz mais rápido e melhor. E ainda tem uma vantagem: com você não tem lambança na hora do papá. Lembre-se: a vida já é muito corrida. Não dá pra perder tempo ensinando o pequeno a comer sozinho, a guardar os brinquedos e tirar o próprio prato da mesa.  Então faça tudo por ele, colega!

 Passo 3 - Destrua a iniciativa e a autoconfiança

Faça  as tarefas escolares e monte quebra-cabeças por ele.
Entregue logo as respostas de bandeja pro menino! Dite as redações e histórias que ele tem de escrever. E determine até como ele tem de brincar com seus brinquedos: "Não, Pedro. Esse brinquedo não é para empilhar. É para fazer assim, ó". Agora além de ter preguiça de agir, ele também terá preguiça de pensar.
Agindo assim você vai criar um tremendo acomodado. E como sabemos, acomodação não combina com genialidade. Gênios vão à luta e não desistem. Fazem muitas perguntas e perseguem incansavelmente as respostas. Mas você não ia querer um filho assim, não é?

Moral: Seu filho é seu tesouro. Poupe-o de toda e qualquer responsabilidade. Assim, quando a adolescência chegar,  ele fará exatamente aquilo que foi treinado a fazer: nada.

22 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Conheço uma mãe que até hoje tem de tirar as toalhas molhadas que o filho adolescente deixa sobre a cama. Mas ela não aguenta mais fazer isso. Meu conselho pra ela: deixe as toalhas dele apodrecerem em cima da cama. Assim, quando ele for deitar de noite, o colchão vai estar molhadinho. Quem sabe assim, ele se toca?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mais provável é que ele chame a mãe, para pedir que ela troque os lençóis, kkkkkkkkk

      Excluir
  3. um outro jeito de criar filhos folgados é tendo empregada. Isso mesmo. tenha empregada e acostume seu filho a ser servido. ou diarista. ou qualquer ajuda com qualquer frequencia. aí sim o filho fica folgado. :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pura verdade, Mari. Aqui em casa não temos empregada, mas quando tínhamos não permitia que as meninas se escorassem na moça. Elas tinham de arrumar a própria cama, recolher os brinquedos, lavar os tênis da escola e pôr a roupa suja no cesto. No mínimo. Já vi criança que quando tá com sede, grita pra empregada: "Fulana, traz um copo de água!"

      Excluir
  4. É criação dos primeiros anos que dirá se nossos filhos serão diligentes ou indolentes.

    Abs

    ResponderExcluir
  5. Eu estava pintando a casa, minha filha disse que queria me ajudar, na hora lembrei desse post, peguei logo um rolo de pintura e tinta para ela me ajudar, sabia que teria que repintar mas valeu a pena. Parabéns pelo post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá trabalho engajar as crianças nas nossas tarefas, mas a longo prazo, elas adquirem habilidades e passam a executar as tarefas com perfeição. No início borram, derramam e sujam, mas após algumas vezes repetindo a tarefa, tornam-se habilidosas. Deixemos os pequeninos suporem que nos ajudam. isso lhes faz um bem danado.

      Excluir
  6. Olá,
    Como dizia Maria Montessori, " quem não sabe que ensinar uma criança a alimentar-se sozinha, a lavar-se e a vestir-se sozinha é trabaho muito mais difícil e aborrecido, exigindo paciência infinitamente maior do que a própria pessoa vestir alimentar e lavar a criança? " É mais fácil para a mãe bancar a aia da criança. "Não só é mais fácil para a mãe, mas muito perigoso para o filho, pois fecha o caminho e coloca muitos obstáculos na trilhs da vida".

    ResponderExcluir
  7. Que saudade!!!!! Ana Julia é maravilhoso vir aqui é encontrar palavras novas vindas de vc!

    Tema super válido e atual. Ainda vejo e muito pais e mães que acham que o filho não tem que aprender as tarefas de casa, mesmo as mínimas. Para as meninas, não estou criando filha para ser empregada. Os meninos, mais do mesmo, ele é Homem!!! e assim deixam de ajudar aquele ser a independer-se, a valorizar o trabalho em equipe, a organizar-se. Mal sabem que isso é tão natural na criança, ela já nasce com esse instinto de ajudar, arrumar, organizar... bastaria apenas estimular e mostrar que isso é o normal e não podar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, querida! Que saudade também!!!
      Sabe, é terrível ver adolescentes que não sabem nem esquentar o leite, nem acender o forno. Vejo as crianças americanas, vejo as crianças escandinavas, tão prestativas, que cozinham, dobram roupa, lavam louça, fazendo tudo tão naturalmente! E vejo as crianças brasileiras de classe média e penso: quanto desperdício de potencial! Coitados desses filhos! estamos rumando para um tempo em que bancar uma empregada domestica ficará cada vez mais inacessível à classe média. Já vi família de brasileiros que foi morar no exterior, em país de primeiro e a mãe quase pirou, porque não havia empregada, os filhos não tinham o costume de ajudar em casa (nem o pai também). Conclusão: a mãe não se adaptou, queria trazer uma empregada do Brasil, porque era totalmente dependente e ficou sobrecarregada, com filhos e marido folgados!

      Beijo!

      Excluir
  8. Ana.... que saudade!
    Também estou retomando hoje, depois de mais de um ano sem postar!
    Vamos juntas nessa e nos encorajar? A gente sabe o quanto isso nos preenche, não é mesmo?
    Grande abraço!
    Bia (blogdabia.com)

    ResponderExcluir
  9. Respostas
    1. Pois é... nem que seja um post por trimestre.

      Excluir
  10. Oi Ana Júlia, perfeito o post. Fazendo tudo para o filho, poupando-o de pequenas tarefas não estamos fazendo o bem para ele e sim o ensinando a ser preguiçoso.
    beijos
    Chris
    Inventando com a Mamãe

    ResponderExcluir
  11. Oi Ana julia. Adorei essa postagem! Vou compartilhar seu blog! Bjos e parabens!

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails