6.06.2012

Se dependesse de mim, a casa era assim

Daí que hoje mostrei pro meu marido estes projetos  de decoração:

Escorregador  para desenvolver o equilíbrio!

Balanços  para os estímulos proprioceptivos

Circuito de madeira com redes e plástico reciclado!

Mas... necas, necas. Projeto indeferido:

_ Que é isso, Ana Júlia? Ficou doida?  Vai botar  mais tralha na sala?

Você percebe que extrapolou todos os limites, quando um sujeito mega diplomático usa termos como "doida" e "tralha" numa conversa.

 A tralha em questão é esta: espaldares, colchões, pufe gigante, prancha de equilíbrio, braquiador, etc e tal.

Foto meramente ilustrativa

Então, decidi que já era tempo de me mancar e resolvi desafogar a sala. Peguei as barras de equilíbrio, vulgo tranqueira, e fui pra quadra do prédio com as crianças. Molecada adorou!




MORAL:  Este post é só pra dizer que criança que mexe pouco, fica com as habilidades psicomotoras comprometidas. Equilíbrio, lateralidade, organização tempo-espacial, esquema corporal e coordenação são pré-requisitos para o sucesso escolar.  Criança que passa tempo demais na frente da TV, mais tarde vai ter dificuldade de leitura, concentração, raciocínio matemático. Os primeiros 6 anos de vida são decisivos na formação do indivíduo.

35 comentários:

  1. Fantástico! Você sempre com dicas maravilhosas! Preciso de mais espaço, socorro!!!kkkk

    bjo!!!

    ResponderExcluir
  2. A Julia pena que minha sala é pequena....hehehe

    ResponderExcluir
  3. Amiguinhas, de fato, os ambientes apertados, longas idas e vindas no carro são problemas da atualidade. Temos então, de tentar sair mais com as crianças, nem que seja na área de lazer do prédio! Se preciso, rememos contra a maré, briguemos com o mundo, mas não neguemos a nossos filhos a oportunidade de um desenvolvimento saudável.

    Então, vou escrever um post com soluções para espaços pequenos. Besitos.

    ResponderExcluir
  4. Lá em casa a "criatura" kkk tá reclamando de eu levar nossa filha de 2 anos pra passear demais kkk teatro, show, Espaço Brincar, Espaço de leitura, andar de bicicleta, festas infantis, casa dos amiguinhos... Paola vai pra creche meio período pois sou professora de educação infantil também meio período. Agora imagina se eu não vou estimular minha filha como mãe e como pedagoga :) Adoro seu blog, parabéns! bjs

    ResponderExcluir
  5. Concordo com a parte de que criança que usa a televisão fica alienada, sou contra e aqui é raras as vezes que usamos o método de lavagem cerebral. Porém não concordo em transformar a casa dessa maneira, acho que concordar não é a palavra mas sim não acho necessário.

    Acho que o maior problema são as mães.
    Todos esses " circuitos" que vi na foto eu consigo reproduzir no dia a dia com a minha filha, treinando o equilibrio dela em meio a uma brincadeira na mureta do nosso quintal, entende o meu ponto?

    Balanço e escorregador tem em qualquer parquinho e balanço é a coisa mais fácil de fazer no galho de uma árvore. O problema são as mães que não se dispõem a fazer esse tipo de passeios ou brincadeiras ao ar livre com os filhos. Afinal, é muito mais fácil colocar no discovery kids!

    Beijos

    www.parabeatriz.com

    ResponderExcluir
  6. Oi, amiguinha, você chegou ao cerne da questão. Seu comentário foi bem a calhar. É bom esclarecermos mesmo, para que as pessoas não fiquem com a impressão de que têm de transformar a sala num "playground" para que os filhos tenham oportunidades.

    Veja bem, você tem quintal e mureta. Eu não. E a minha maneira de reproduzir a mureta do seu quintal na minha sala é com a barra de equilíbrio, entende? Eu não tenho árvore para pendurar um balanço, então uso um braquiador, penduro balanço na sala mesmo.

    Além disso, não há um parquinho sequer no meu bairro. E as atividades psicomotoras devem ser feitas diariamante! E aí?
    Eu não tenho carro, nem babá, nem família morando perto, entende? Se eu pegar um ônibus para ir ao parque mais próximo, vai tomar a manhã toda, e como vou preparar o almoço?
    Foi por isso que eu tive a idéia de transformar a minha sala, para compensar um pouquinho a falta de quintal e de parque, de empregada, de família. Para que minha filha pudesse desfrutar pelo menos um pouquinho a liberdade de que seus filhos desfrutam no seu quintal.

    Em países cujo inverno é rigoroso, as famílias muitas vezes se veêm obrigadas a ficar em casa. E poder fazer um cricuito psicomotor na própri sala é uma maravilha.

    Então o que é desnecessário para uma família, pode ser imprescindível para outra, não é mesmo?

    Enfim, o mais importante é se mexer. Quem não te cão caça com gato, e quem não tem gato, caça com rato.

    Beijos, beijos!

    ResponderExcluir
  7. Ana, agora eu fiquei realmente preocupada! Minha filha está com 3 anos, e praticamente não faz nenhuma atividade física. Sempre que podemos, deixamos ela brincar naqueles parquinhos do shopping, estimulo ela a pular na cama e subir no sofá. Às vezes a gente brinca de circo e peço a ela para andar na "corda bamba", pular como o sapo, mas pelo visto não é suficiente, você disse que tem que ser todo dia. Eu sempre me preocupei com isso, mas não sabia bem como fazer. Moramos numa região que não tem parquinho, nem praça, nem rua que possa deixar a criança brincar. O apto não é grande, mas ela anda da sala para o quarto com o triciclo. Mas não é todo dia. Enfim, os estímulos são pouquíssimos em relação ao que você postou. Mas graças a Deus encontrei seu blog com dicas maravilhosas para os filhos. Por favor, escreva o post sobre espaços pequenos o mais breve possível. Nos diga quanto tempo é necessário por dia desse tipo de estímulo.

    Obrigada!

    Deus te abençoe.

    Fernanda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certo, querida, vou dar prioridade, pode deixar. Realmente, nos tempos atuais falta espaço e sobra insegurança. E quem não dispõe de um jardim ou parquinho, tem de usar a criatividade, certo?

      Excluir
  8. como estimular uma mini-criança de 1 ano e 4 meses sem correr riscos?
    eu acho isso tudo muito legal, mas não consigo aplicar em casa. meu filho corre muito, brinca... mas a TV tá sempre ligada com um DVD de música infantil (os terríveis Galinha, Patati).
    Na realidade ele não fica parado olhando, mas sempre o pego dançando e cantando do jeitinho dele!
    O QUE EU FAAAAAAAÇO?????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha! "Os terríveis, Patati e Galinha", hahaha!

      Olha, Lu, dá uma olhada nestes posts:

      http://ensineseubebe.blogspot.com.br/2010/08/como-fazer-um-circuito-de.html


      http://ensineseubebe.blogspot.com.br/2010/04/barra-de-equilibrio-como-tornar-seu.html

      Mas vou escrever um post especialmente sobre este assunto, pois muitas mães estão pedindo.

      Beijos

      Excluir
  9. Primeira vez q visito seu blog
    Amei!
    Amei!
    To lendo tudo!
    Vi seu blog nos blogs que a Cris do Inventando com a mamãe segue e resolvei clicar por clicar... E me surpreendi!
    Você escreve de uma forma que prende a leitura, super gostoso de ler!
    Parabéns!
    Vou voltar sempre no seu cantinho.
    Eu ñ ando tendo tempo de atualizar o meu, mas se quiser conhecer é:
    aprendendocomamalu.blogspot.com
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, Anelize, que legal! Volte mesmo, viu?

      Abraços

      Excluir
  10. Que máximo! Adorei!
    Queria também uma casa assim.
    Beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Ótimo!
    Sou pai de cinco meninos (todos homens). Eles mexem demais até! Mesmo assim, acho que acabam passando muito tempo na TV. Mas os trigêmeos não dão sossego, é um estresse só. Aí, a mãe, põe na TV, pra respirar um pouco.

    ResponderExcluir
  12. Oi amore,
    vim desejar feliz dia dos namorados
    e te convidar p/ 4 sorteios lá no blog
    será uma honra vc por lá!
    boa sorte
    te espero =^.^=
    www.coisasdeladdy.com

    ResponderExcluir
  13. Mais tralha na sala??
    Ahhaha! Esses maridos vou te contar hein!!?

    Sabe que uma casa com escorregador do lado da escada tem bem a sua cara ne Ana?

    Tudo pelo desenvolvimento dos pequenos. E adorei o trecho "Equilíbrio, lateralidade, organização tempo-espacial, esquema corporal e coordenação são pré-requisitos para o sucesso escolar. Criança que passa tempo demais na frente da TV, mais tarde vai ter dificuldade de leitura, concentração, raciocínio matemático. Os primeiros 6 anos de vida são decisivos na formação do indivíduo."
    BRAVO!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Ana Paula, escorregador em plena sala é a minha cara mesmo... Beijo, beijo.

      Excluir
  14. Olá Ana Júlia.
    Adorei a sua visita ao nosso cantinho.
    Seus posts são maravilhosos e nos agrega demais.
    Quanto mais lemos, mais queremos ler.
    Seja sempre bem vinda ao Minha Gatinha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Ana Julia do céu.. a vontade que deu foi de sair correndo para o parquinho!!!
    Me culpo (novidade) tanto por ter tão pouco tempo/disposição para isso... em fim.. dá trabalho, né?! Quem disse que não daria...

    juro que vou olhar TODAS as dicas postadas aqui.. e ficar ligada nas dicas para espaços pequenos.. seguindo isso acho que consigo estimular a pequena e me redimir um pouco!! :)

    Bj grande!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Martha, vou te confessar uma coisa: eu levei uns 3 ou 4 anos para conseguir vencer o bloqueio e a preguiça de
      providenciar atividades psicomotoras diariamente para as crianças. Para mim que não tenho perfil esportista foi muito, muito difícil. Só mudei, quando compreendi o impacto que as atividades motoras tinham no desenvolvimento neurológico.

      Beijo e força!

      Excluir
  16. Como eu qeuria ter essa disposição toda, a minha sorte é que meu pimpolho tem uma criatividade infinita e sempre tá inventando brincadeiras, ele vai lá nos suas brinquedos, depois corre para minhas caixas de "tralhas"(materiais recicláveis) e monta rapidinho várias brincadeiras....eu fico com a parte de participar(pelo menos por 30 minutos que é o que eu aguento, depois ele fica brincando só ou com o pai)..por falar nele, coloquei umas fotinhas dele numa apresentação da escola, tem até video, passa lá pra dar uma olhadinha.....tenha uma ótima semana..


    !!!!beijokas!!!!


    .

    ResponderExcluir
  17. Nossa, eu adorei isso!!! Principalmente o escorregador na escada. Será que consigo adaptar isso no meu sobrado alugado? kkkkkkk

    Beijos
    Tati

    ResponderExcluir
  18. Ola Julia.

    Quero dar Parabéns pelo blog com conteúdo tão bacana e motivador e mais ainda agradecer por dividir uma parte da sua vida agregando na nossa e de nossos filhos.

    Este blog posso dizer que mudou minha forma de agir diante da vida. Tenho uma linda "Julia" de 1 ano e 10 meses, e estou passando por uma depressão (agora diagnosticado e em tratamento) mas antes de encontrar por acaso este blog esta linda bebê estava vivendo de TV o dia todo, enquanto eu sofria olhando pra vida.
    Quando li cada post vi o quanto estava sacrificando minha filha com meu sofrimento e a privando de tudo de bom que a vida e uma mãe pode dar a uma criança e que essa 1°infância não vai voltar mais.
    Gostaria de mais informações a respeito de viciados em tv, ela agora esta na escolinha no período da manhã e de tarde depois da soneca procuro desenvolver atividades do blog e dar atenção só pra ela, mas ela pede pra ver Tv, os programas preferidos... Fico em duvida deixo ver um pouco ou continuo no zero.
    Também gostaria de saber onde compro o braquiador e a base de valor.

    Obrigada, um abraço apertado. Deus te abençoe.
    Camila

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila!

      São comentários assim que me motivam a continuar. O seu testemunho mostra a força de vontade de uma mãe em prol de sua filha.

      Olha, quanto à TV, não corte completamente, não. Reduza gradualmente. O ideal seria assistir a no máximo uns 30 minutos. Mas enquanto ela está diante da TV, sempre deixe por perto alguns brinquedos, ou caixas, ou jogos.

      Avise que ela terá direito a escolher 2 desenhos para assistir, por exemplo.
      Quando chegar a hora de desligar a TV, chegue com alguma atividade atrativa: pode ser um pouco de espuma de barbear, uma caixa sensorial, etc. Olha, me manda um email para ensineseubebe@gmail.com , que eu te mando umas atividades bem legais pra idade da sua filha, e que vão mantê-la entretida por um bom tempo.

      Abraço e não desista.

      Excluir
  19. Oi Ana,
    amei a sua sala!!!
    Infelizmente não fiz uma dessa na minha reforma. rsrsrsrs
    amei amei amei!
    Parabéns por tudo o que faz, principalmente compartilhar com todos!
    Sabe que minha filha ama circuito?!
    BJS

    ResponderExcluir
  20. Oi, Ana Júlia!
    Conheci seu blog há pouco tempo e adorei!!!
    Adoooooro cada post seu!
    Meu marido e eu estamos viajando em ideias inspiradas por suas postagens. Muito obrigada!
    E ver a "decoração" da sua sala foi um alento, pois a minha segue pelo mesmo estilo.
    Parabéns pelo blog!
    Beijos!

    Tatiane

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Tatiane! Que bom que você gostou . Fico feliz! Beijos.

      Excluir
  21. Delícia seu blog. Tenho uma filha que completa 2 anos e 5 meses amanhã, sempre busquei estimulo tanto físico quanto psicológico, mas vejo que muitos pais nem se tocam que é dever nosso estimular os filhos.
    Sua sala é muito legal, no meu ap não temos muito espaço, por isso Alice frequenta o parque da rua de casa, todas manhãs (algumas tarde tb) desde 2 meses de idade, aprendeu gatinhar na brita, aprendeu andar com 10 meses no cimento irregular do parque, vejo que todos esses desafios fazem uma diferença enorme no desenvolvimento dela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andrea, com certeza essas oportunidades farão toda a siferença no desenvolvimento da sua pequena.

      Excluir
  22. Piscina de bolas no meio da sala! Uma grande e resistente, para os pais brincarem com os filhos. Faltou! Esse era um desejo meu desde criança, e a verdade vou dizer sem a menor vergonha: é que nunca perdi esse desejo, nem na adolescencia, nem solteira, nem namorando sem filhos, mas agora com filha de 2 anos advinha se nao vou realizar.. rs, estou numa fase de transiçao entre morar no exterior e aqui no Brasil, mas vou voltar a morar aqui no final do ano e aì sim vou começar a pensar em tudo isso pois realmente por aqui parquinhos e àreas externas é coisa dificil viu.. sò nas escolinhas mesmo, ou nos grandes e caros condominios, uma coisa pùblica quando existe é raro, tà quebrado ou mal estruturado, pros pequenos entao nem se fala, e tbm por ser perigoso "estar ali exposto na rua". Volto pra Itàlia semana que vem e nao vejo a hora de levà-la como sempre levei desde os 10meses nos maravilhosos, completos e seguros parquinhos pùblicos que tem em qualquer esquina, qualquer pracinha. Muito bom post e ideias :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maravilha ter acesso a todos esses parquinhos em cada esquina, hein!

      Sucesso pra você!

      Beijão!

      Excluir
  23. Nossa!Está certíssima! Nada como usar a criatividade pra botar a criançada em movimento. Não sei se há projetos para lugares pequenos, que pelo jeito é o que o pessoal reclama. Na minha infância sempre me movimentei bastante, e fico indignada quando vejo crianças trocando uma brincadeira, uma atividade, para assistir TV. Realmente cabe aos pais darem total atenção aos pequenos :)

    ResponderExcluir
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails